Pesquisar

Hidrômetros e Consumo

 

1) O que é hidrômetro e qual a sua importância? 
O hidrômetro é simplesmente o relógio que mede o seu consumo de água, ou seja, a água potável que você recebe é medida por ele. No caso da água potável, como na grande maioria das substâncias líquidas, a sua unidade de medida é o volume, expressos em metros cúbicos (m3) ou litros (L).Lembre-se 1m3 = 1000 litros. O hidrômetro mede continuamente o volume de água que entra no imóvel, registrando no visor os valores em metros cúbicos (números pretos) e as frações de metros cúbicos (números vermelhos). Todos os hidrômetros instalados pelo SAAE são fabricados e aferidos de acordo com a Portaria do INMETRO (Instituto Nacional de Metrologia).

2) Existe um padrão para a instalação do hidrômetro?
Sim. Entre outras considerações, há a obrigatoriedade de o hidrômetro ficar protegido dos riscos de ser danificado por choques e vandalismos; seu mostrador deverá se posicionar num plano horizontal, aumentando a confiabilidade da medição. O consumidor deverá optar por uma grade de proteção. A sua instalação, do lado externo do muro, elimina a possibilidade do morador ser enganado por pessoas que possam vir a se passar por funcionários do SAAE, desejando acessar o imóvel com más intenções, além do que, a leitura e o acesso à manutenção deverão ser facilitados. Para mais detalhes entre em contato com o sai (clique aqui).

3) Como é feita a leitura do hidrômetro?

Todos os meses o colaborador encarregado pelo SAAE de fazer a leitura ("leiturista") passa no seu imóvel para anotar os números pretos que aparecerem no visor do seu hidrômetro. Estes números pretos representam o consumo acumulado, em metros cúbicos, que entrou na sua casa desde a data que aquele hidrômetro foi instalado. Como o leiturista passa todos os meses anotando os números pretos, a diferença entre a última leitura e a leitura atual determina o quanto a sua casa consumiu de água no período entre as duas leituras. Este resultado servirá de base para o cálculo do valor da conta de água que você receberá. Desta forma, ao receber sua conta de água, não se limite apenas a ler o valor a ser pago e a data do vencimento. Acompanhe o consumo mensal.

4) Como eu posso praticar o uso racional de água na minha residência?
Em primeiro lugar, praticar o uso racional da água significa mudar hábitos e costumes. Siga estes exemplos:
- Ao escovar os dentes ou fazer a barba, mantenha a torneira fechada até a hora de enxaguá-los ou lavar o rosto. 
- Ao tomar banho, feche a torneira enquanto se ensaboar. 
- Use uma bacia ou a cuba da pia para ensaboar pratos e talheres e só abra a torneira para enxaguá-los. 
- Quando lavar roupas junte uma quantidade suficiente para lavar de uma vez, aproveitando a capacidade total do seu tanque ou máquina de lavar. 
- Aproveite a mesma água do tanque para lavar pisos e pátios. 
- Lavar calçada é desperdiçar água. Você tem o mesmo resultado se usar a vassoura. Faça apenas a varrição. Recolha a sujeira varrida com uma pá e coloque no lixo. Não deixe a sujeira varrida na sarjeta ou na calçada do vizinho. Ela é fonte de poluição dos cursos-d`água. 
- Se você lava o carro uma vez por semana, passe a lavá-lo a cada quinze dias, usando balde ou bacia ao invés da mangueira. 
- Regue as plantas e jardins logo pela manhã ou no final da tarde. Após uma chuva, suspenda a rega por 2 ou 3 dias.
- Evite jogar lixo no vaso sanitário (invólucros de produtos de higiene, absorventes, tocos de cigarro) para não aumentar desnecessariamente a freqüência das descargas. Mantenha sempre uma lixeira no banheiro. 
- Procure conhecer a planta de sua casa e por onde passa os encanamentos embutidos. Nas áreas úmidas ou onde a pintura estiver descascando, pode haver vazamento. Consulte um encanador de sua confiança. 
- Mantenha a bóia da caixa d'água, as válvulas de descargas e as torneiras em permanente estado de conservação, sem vazamentos. 
- Acompanhe pela conta de água o volume consumido em sua casa todos os meses. Multiplique o volume consumido em m3 por 1000 para obtê-lo em litros. Divida este valor por 30 (dias) para obter o consumo diário. Divida este resultado pelo número de pessoas que moram em sua casa para obter o consumo diário por pessoa (litros/pessoa/dia). Se este valor resultar em aproximadamente 150 litros, a sua família está praticando o uso racional de água.

5) No meu terreno construí uma casa de fundo e aluguei o imóvel. Agora quando chega a conta de água é uma "briga" para dividir o seu valor. O que fazer?
O recomendável é a construção de apenas uma unidade residencial por imóvel. Tente junto a Prefeitura, a regularização da situação através de processo de parcelamento do imóvel. Somente com autorização pela Prefeitura pela emissão de um novo alvará será autorizada uma segunda ligação exclusiva para a casa do fundo. A segunda ligação poderá ser fornecida através da solicitação do proprietário, que deverá trazer uma conta de água do imóvel, prova de propriedade e o alvará da Prefeitura. Para liberação desta segunda ligação não poderá constar débito do imóvel.

6) Pode existir a incidência de passagem de ar pelo meu hidrômetro?
Este fato pode ocorrer somente durante a interrupção do fornecimento de água no setor, por exemplo, para a realização de serviços de manutenção nas redes. Nestas ocasiões, o ar é admitido nas tubulações das redes pelos ramais domiciliares por meio das bóias das caixas d'água, quando estas se abrem com o consumo de água da caixa das residências. Durante o processo de entrada de ar nas redes, que vem das bóias das caixas d`água, o hidrômetro pode girar ao contrário, ou seja, "desmarca" um certo volume. Quando o abastecimento retorna, o hidrômetro pode girar, registrando o volume que havia sido desmarcado durante a entrada do ar. Contudo, este processo acontece nas partes mais altas das redes e somente quando o desabastecimento e o retorno da água nas redes acontece abruptamente. Do contrário, o ar não consegue girar as engrenagens dos hidrômetros. Para que não ocorra esta situação, o SAAE instala em suas redes um dispositivo chamado ventosa, que tem a função de eliminar o ar que adentra às tubulações quando o abastecimento é interrompido. Esta peça, que é fabricada e instalada de acordo com normas técnicas, é alojada em pontos altos das redes e sub-adutoras de água. Em situações normais de abastecimento, não há a presença de ar nas redes, pois as mesmas trabalham sob pressão.

Newsletter

Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Porto Feliz

Atendimento de segunda a sexta, das 9 às 16 horas: Ligue 0800 10 96 10 ou (15) 3261-9600. Plantão 24 horas para emergências de água e esgoto: Ligue 0800 77 02 195 ou (15) 3261-9700.
Praça Dr. José Sacramento e Silva, nº 50, Centro, Porto Feliz/SP

SAAE Porto Feliz. Todos os Direitos Reservados 2013